Taiwan propõe leis rigorosas de combate à lavagem de dinheiro para empresas de criptografia

0
42

A lei proposta pelo Yuan Executivo de Taiwan foi projetada para coibir a fraude e regular a lavagem de dinheiro entre organizações criptográficas.

Para coibir a fraude e a lavagem de dinheiro, o Ministério da Justiça de Taiwan propôs uma alteração à Lei Antilavagem de Dinheiro (AML) do país, com foco principal nas empresas de criptografia. Esta medida faz parte dos meios do país para proteger os seus cidadãos de caírem na armadilha da fraude criptográfica.

A notícia anunciada hoje revelou que as autoridades do país asiático sugeriram mudanças na lei AML, o que poderia levar a pesadas penalidades para as empresas de criptografia que se recusassem a cumprir essas leis. Na verdade, as empresas não conformes correm o risco de enfrentar até dois anos de prisão e multas adicionais de até 1,5 milhões de dólares. A alteração proposta deverá agora ser revista pelo Yuan Legislativo, o parlamento nacional de Taiwan.

O vice-ministro da Justiça de Taiwan, Huang Mou-hsin, revelou em um vídeo que as autoridades agora têm o poder de impor punições às empresas de criptografia que se recusam a cumprir a lei estipulada. Ele acrescentou que as plataformas criptográficas fora do país precisariam ter uma filial local e solicitar o registro AML ou correriam o risco de serem acusadas de atividades criminosas.

A lei proposta pelo Yuan Executivo de Taiwan foi projetada para coibir a fraude e regular a lavagem de dinheiro entre organizações criptográficas. As partes principais do regulamento incluem a lei de prevenção ao branqueamento de capitais, os regulamentos de prevenção da fraude e dos danos causados ​​pelo crime, a lei de investigação e segurança tecnológica, bem como a lei de segurança e supervisão das comunicações.

Visando provedores de serviços de ativos virtuais (VASPs)

Uma das principais mudanças também foi direcionada aos provedores de ativos virtuais (VASPs). A lei impõe penalidades mais pesadas aos fornecedores de ativos que não cumpram a regulamentação. De acordo com a lei recém-alterada, os VASPs correm o risco de penas de prisão se prestarem serviços sem estarem registados sob a autoridade exigida.

A alteração também abrange crimes de lavagem de dinheiro vinculados a contas de pagamento de terceiros e contas virtuais. As penalidades por usar uma conta de terceiros para lavagem de dinheiro variam de uma pena de prisão de seis meses a cinco anos e uma multa adicional de até 50 milhões de novos dólares taiwaneses (US$ 1,5 milhão).

Estabelecendo uma Associação Autorreguladora da Indústria de Criptomoedas

Esta nova proposta dá seguimento ao que o regulador do país disse há alguns meses que iria introduzir leis sobre moeda digital até setembro. Além disso, o setor cripto de Taiwan está em processo de estabelecimento de uma associação industrial, que já recebeu aprovação governamental. O objetivo da criação desta comunidade é permitir que as empresas de criptografia criem regras autorregulatórias que se alinhem com os regulamentos fornecidos pela Comissão de Supervisão Financeira (FSC).

Espera-se que as organizações criptográficas em Taiwan concluam todos os preparativos necessários e estabeleçam oficialmente a associação da indústria até meados deste ano. A formação desta associação serviria como plataforma de colaboração e coordenação entre empresas de criptomoeda, promovendo assim o cumprimento dos requisitos regulamentares.

próximo

Notícias Altcoin, Notícias sobre criptomoedas, Notícias

Fonte: www.coinspeaker.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here