Vítimas da FTX criticam o papel da SBF e pedem justiça enquanto a SBF enfrenta sentença

0
48

Os testemunhos das vítimas da FTX revelam as consequências sombrias do colapso da FTX, alimentando apelos por justiça à medida que a sentença de 50 anos se aproxima para Sam Bankman-Fried.

Dezenas de “Declarações de Impacto da Vítima” arquivadas em tribunal revelaram a dura realidade enfrentada pelos clientes da agora extinta bolsa de criptomoedas FTX de Sam Bankman-Fried. O tweet de John Reed revela a situação enfrentada por muitas vítimas que confiaram seu futuro financeiro à FTX, agora enfrentando perdas devastadoras e sonhos desfeitos.

O escritório de advocacia Moscowitz mostrou algumas cartas muito tristes de pessoas feridas pela falha da FTX. Essas cartas mostram o quanto os investidores sofreram financeiramente quando a FTX faliu. Essas cartas servem como um lembrete preocupante da carnificina na vida real deixada na sequência das ações de Bankman-Fried e das vulnerabilidades inerentes ao cenário amplamente desregulamentado das criptomoedas.

Defesa da SBF desafia narrativa do Ministério Público

A equipe de defesa da SBF defende um período de reclusão relativamente moderado de seis anos. Por outro lado, a acusação segue uma postura mais dura, buscando uma pena mínima de 40 a 50 anos, juntamente com um confisco surpreendente de 11 mil milhões de dólares.

“Com acentuada hostilidade, o memorando distorce a realidade para apoiar a sua preciosa narrativa de 'perda' e apresenta Sam como um supervilão depravado; atribui a ele motivos sombrios e megalomaníacos que vão contra o registro; faz profecias apocalípticas de reincidência; e adopta uma visão medieval de punição para chegar ao que equivale a uma recomendação de condenação à morte na prisão”, escreveram os advogados de Bankman-Fried. “Isso não é justiça.”

Em última análise, os advogados argumentaram que se as autoridades acreditassem genuinamente na sua capacidade de reforma, uma redução substancial do intervalo de pena recomendado de 63-78 meses seria apropriada e suficiente. À medida que a audiência de sentença se aproxima, em 28 de março de 2024, os relatos comoventes das vítimas da FTX são um lembrete claro das consequências da fraude financeira no mundo real e da urgência de supervisão regulatória na indústria de criptomoedas.

Testemunhos de vítimas da FTX destacam supervisão urgente

Os depoimentos retratam uma triste realidade causada pelos esquemas fraudulentos orquestrados pela SBF e seus associados. O que antes era um símbolo brilhante de potencial dentro do reino das criptomoedas deteriorou-se e tornou-se uma provação angustiante, destruindo aspirações e corroendo a confiança. O impacto devastador dos erros da FTX é profundo, deixando para trás um caminho de ruína.

Plataformas criptográficas como FTX, Voyager, Terra, BlockFi e Celsius enfrentaram falhas recentes, gerando preocupações sobre as medidas de segurança dos investidores. A ausência de supervisão financeira, transparência e proteção do consumidor na criptosfera contribuiu para estes acontecimentos, destacando a necessidade de quadros regulamentares reforçados para melhor proteger os investidores.

Ao contrário das instituições convencionais, as entidades registadas na SEC aderem a salvaguardas rigorosas: protecção dos fundos dos investidores, garantia da compreensão do risco, divulgação de práticas comerciais e fornecimento de mecanismos de protecção dos investidores. Em contraste, as plataformas criptográficas operam sem essa supervisão, expondo potencialmente os investidores a atividades fraudulentas sem medidas de segurança adequadas.

próximo

Notícias Altcoin, Notícias sobre criptomoedas, Notícias

Fonte: www.coinspeaker.com

Receba nossas atualizações
Fique por dentro de todas as notícias e novidades do mundo da tecnologia!

Deixe uma resposta