O indicador mais importante do Bitcoin se aproxima da virada de alta: US$ 150.000 em breve?

0
33

Em um recente análise, James Coutts, analista-chefe de criptografia da Realvision, sinalizou uma possível virada de alta no futuro próximo do Bitcoin, atribuindo a mudança prevista a mudanças nas medidas de liquidez global, especificamente no índice Global Money Supply (M2), que é amplamente visto como o mais importante catalisador de preços. Coutts detalhou essa antecipação em um tópico no X, onde examinou a relação entre os principais indicadores econômicos e os ciclos de preços do Bitcoin.

A oferta monetária global e sua correlação com o Bitcoin

A análise de Coutts começa com os agregados monetários M2, que consistem em dinheiro, depósitos em cheque e quase dinheiro facilmente conversível. Ele acompanha esses agregados nas 12 maiores economias, todos ajustados ao dólar americano. Esta medida, sugere ele, é central para a compreensão dos fluxos de liquidez dentro do sistema financeiro global baseado em crédito e fiduciário. De acordo com Coutts, “o stock monetário move-se frequentemente numa direcção, sendo que quedas significativas como as observadas em 2022 são raras e tipicamente breves”.

Leitura Relacionada

Atualmente, o Global M2 é neutro, mas Coutts prevê mudanças iminentes: “Há um mar vermelho no meu painel macro e de liquidez, mas estão a surgir sinais de que isto está prestes a mudar. O Global M2 detém a chave para a próxima etapa do ciclo devido à sua alta correlação com os ciclos de alta do $BTC.”

A taxa de variação da oferta monetária M2 é mais crítica do que o seu valor nominal. Coutts observou: “O gráfico confirma o que nossa tabela de desempenho MSI sugere: o Bitcoin geralmente se move com mudanças no impulso M2”. Ele explicou que, apesar do indicador MSI da oferta monetária global estar em tendência de alta, a dinâmica permanece lenta, mantendo um MSI neutro. Para uma mudança para um sinal otimista do MSI, é necessário um aumento na dinâmica, exigindo uma combinação de depreciação do dólar, expansão do crédito e aumento da emissão de dívida pública.

Coutts destacou o papel crucial das condições de crédito, conforme evidenciado pelos spreads de títulos corporativos (BBB/Baa) em comparação com o rendimento do Tesouro dos EUA de 10 anos, que historicamente se alinham com inflexões significativas no ciclo do Bitcoin. “Estes spreads estão atualmente a estreitar-se, indicando que as empresas estão a conseguir emitir e renovar dívida apesar das elevadas taxas de juro resultantes dos aumentos recordes em 2022 e 2023”, observou.

Leitura Relacionada

Usando o indicador de tendência camaleão no índice de spread corporativo, Coutts sugere uma estratégia: “Compre Bitcoin quando o índice mostrar uma tendência de baixa (vermelho) e fique alerta para possíveis reversões de tendência (tornando-se verde)”.

O papel do dólar e as perspectivas futuras

Uma chave para este ciclo, segundo Coutts, é o comportamento do DXY (Índice Dólar), que mede o dólar americano em relação a uma cesta de moedas estrangeiras. “O dólar está limitado por um intervalo. Uma quebra abaixo de 101 seria combustível de foguete para o Bitcoin”, afirmou ele, enfatizando que o sentimento do mercado em relação à liquidez é frequentemente refletido em tempo real pelos movimentos DXY.

Coutts também abordou a situação da dívida dos EUA, sugerindo que, sem uma mudança conservadora no Congresso que defenda a responsabilidade fiscal, é provável que haja mais gastos deficitários no horizonte, o que poderia influenciar ainda mais as condições de liquidez favoráveis ​​ao Bitcoin.

Coutts concluiu com uma nota de cautela misturada com otimismo: “Embora minha estrutura precise de 2/3 dos indicadores MSI para se tornarem otimistas para que os ventos contrários macro se transformem em ventos favoráveis, a ação do preço do Bitcoin provavelmente detectará essa inflexão na macro antes que a maioria dos indicadores reaja”.

Sua análise sugere que se o Bitcoin ultrapassar seus máximos históricos, seria imprudente apostar contra ele, antecipando possíveis subidas para US$ 150.000 neste ciclo. “O DXY é a chave para o ciclo do Bitcoin, pois precifica as expectativas do mercado sobre a liquidez em tempo real. E a liquidez está chegando. Observe o nível 101/102 no DXY. Se isso quebrar, devemos ver ~$150 mil BTC neste ciclo”, ele comentou.

Até o momento, o BTC era negociado a US$ 66.090.

Preço do BTC ultrapassa US$ 66.000 novamente, gráfico de 1 dia | Fonte: BTCUSD em TradingView.com

Imagem em destaque criada com DALL·E, gráfico de TradingView.com

Fonte: www.newsbtc.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here