O fundador da Tron, Justin Sun, faz uma pergunta incompreensível sobre IA: detalhes

0
48

Justin Sun destacou que a capacidade da IA ​​de assassinar um bilhão de pessoas a tornaria um governante.

Em uma postagem recente na plataforma de mídia social X, o fundador da Tron, Justin Sun, fez uma pergunta intrigante sobre quando a Inteligência Artificial (IA) mataria a oitava bilionésima pessoa. A pergunta da Sun segue os rápidos avanços tecnológicos na tecnologia de IA.

Justin Sun levanta preocupações sobre integrações de IA e robótica

Justin Sun começou por afirmando que ele testou recentemente a segunda iteração do robô CyberDog da Xiaomi. Segundo ele, o Cyberdog possui um alto nível de força que pode provocar certo nível de medo em pessoas que não são seu dono.

Notavelmente, o CyberDog é a primeira tentativa da Xiaomi de criar um animal robótico quadrúpede para a comunidade de código aberto e desenvolvedores em todo o mundo. O cérebro do CyberDog é alimentado pela plataforma Jetson Xavier NX da NVIDIA, um supercomputador de IA para sistemas embarcados e de ponta.

Embora o CyberDog2 seja menos assustador que o original, com uma cabeça que lembra a cabeça de um cachorro real e orelhas afiadas, Sun afirmou que o novo robô o levou a refletir sobre os riscos potenciais que a IA representa para os humanos.

Justin Sun observou que a primeira morte humana causada pela IA seria manchete em todo o mundo. Ele, porém, acredita que muita gente poderia pensar que se tratava de um acidente inevitável provocado pelos avanços tecnológicos. Ele pintou cenários como lacunas em estruturas éticas como as três Leis da Robótica, ou mesmo ações legalmente autorizadas por policiais ou exércitos robóticos.

O fundador da Tron continuou afirmando que a primeira morte causada pela IA ocorreria por uma segunda, acrescentando que a essa altura os humanos teriam menos tempo para reagir. Seguindo esse padrão, a Sun afirma que a oitava bilionésima morte de IA pode acontecer três meses após o primeiro provável caso de assassinato.

Justin Sun destacou que a capacidade da IA ​​de assassinar um bilhão de pessoas a tornaria um governante.

Uma convergência de IA, robótica e blockchain

Indo além, Sun apontou que o Blockchain atuará como o terceiro ás na manga necessário para transformar as habilidades de uma pessoa em habilidades organizacionais. Segundo ele, Blockchain é mais uma moeda de máquinas do que de humanos.

Para explicar esse ponto de vista, Sun observou que as máquinas podem utilizar blockchain para roubar humanos, contratar humanos, contratar máquinas, construir um grande número de máquinas para cumprir seus objetivos e até mesmo mobilizar recursos para controlar recursos vitais, como o poder de computação de energia, que pode então ser convertido em criptomoeda para pagamento.

Encerrando a discussão, Sun destacou que a convergência de blockchain, robótica e IA libertaria o último potencial da inteligência artificial. Para a Sun, se a IA eventualmente chegar a este ponto, o superalinhamento e as restrições das Três Leis da Robótica sobre os robôs serão extremamente fracos. Quando esse poder for liberado, Sun acredita que a primeira reação humana poderá ser lançar uma corrida armamentista com o blockchain, em vez de interromper o crescimento dos robôs.

Por fim, a Sun afirmou que o momento para a liberação deste poder técnico está se aproximando mais rápido do que antes. “As tecnologias de IA, robótica e blockchain chegaram ao 'momento iPhone'”, disse ele.

próximo

Inteligência Artificial, Notícias, Notícias de Tecnologia

Fonte: www.coinspeaker.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here