Google processa golpistas de criptografia por aplicativos falsos na Android App Store

0
29

O Google, um dos principais gigantes da tecnologia do mundo, entrou com uma ação judicial contra um grupo de golpistas de criptografia por supostamente fraudar mais de 100.000 indivíduos em sua loja de aplicativos.

A denúncia, apresentada no Tribunal Distrital Sul dos Estados Unidos, em Nova York, alegou que os réus carregaram aplicativos falsos de negociação de criptografia e outras oportunidades de investimento na Google Play Store para atrair investidores para o esquema.

Google luta contra golpistas criptográficos em ação judicial

A medida marca o Google como a primeira empresa de tecnologia a tomar medidas legais contra golpistas online, com o objetivo de estabelecer um precedente para proteger os usuários.

Os supostos golpistas foram simplesmente identificados como Yunfeng Sun, que também atende pelo pseudônimo de Alphonse Sun, e Hongnam Cheung, também conhecido como Zhang Hongnim ou Stanford Fischer.

Ambos estão baseados na China e em Hong Kong, respectivamente.

O Google alegou no processo que Sun e Fischer forneceram informações falsas, incluindo declarações falsas sobre sua identidade, localização e natureza dos aplicativos, para obter autorização para publicar os aplicativos em sua Play Store.

Sun e Fischer iniciaram a operação em 2019 e criaram e publicaram com sucesso pelo menos 87 aplicativos fraudulentos para enganar usuários na app store.

Eles supostamente atraíram as vítimas para baixar o aplicativo por meio de campanhas de mensagens de texto, vídeos promocionais online e campanhas de marketing afiliado.

De acordo com o Google, “as mensagens de texto supostamente seriam de números errados, mas então os remetentes iniciariam conversas com as vítimas, desenvolvendo 'amizades' e 'ligações românticas'”, dizia a denúncia.

Vítimas pedem ajuda ao Google

Um dos aplicativos fraudulentos, projetado para parecer legítimo, foi revelado como TionRT. O aplicativo serviu como uma troca de criptografia, mostrando aos usuários que eles obtiveram retorno sobre seus investimentos.

No entanto, os usuários não conseguiram retirar seus investimentos ou lucros.

O Google disse que o aplicativo permitiria aos usuários sacar pequenas quantias inicialmente ou exigir taxas ou saldos mínimos para saques, enganando as vítimas para obter mais dinheiro.

O Google foi alertado sobre os aplicativos falsos por vítimas que contataram a empresa após tentativas frustradas de sacar seus fundos. A empresa alegou no processo que os usuários perderam centenas a dezenas de milhares de dólares cada um no esquema.

A ação judicial foi movida contra os golpistas de acordo com a Lei de Organizações Corruptas e Influenciadas por Racketeers (RICO) dos EUA e com base em violações de reivindicações contratuais contra os golpistas.

A empresa está buscando uma liminar permanente contra os réus e seus funcionários e danos gerais para impedi-los de criar contas do Google e acessar os serviços do Google no futuro.

Um aviso para golpistas online

A empresa também alegou na ação que sofreu prejuízos com o esquema, que ameaçava a “integridade” de sua loja de aplicativos e exigia o desvio de recursos para identificar e frustrar a operação.

A empresa de propriedade da Alphabet revelou que sofreu perdas econômicas superiores a US$ 75.000 na investigação da fraude.

A conselheira geral do Google, Halimah DeLaine Prado, disse em comunicado que acompanha o processo que a ação legal tinha como objetivo alertar golpistas online.

“Este litígio é um passo crítico para responsabilizar esses malfeitores e enviar uma mensagem clara de que perseguiremos agressivamente aqueles que procuram tirar vantagem de nossos usuários”, disse Prado.

próximo

Notícias de negócios, notícias, notícias de tecnologia

Fonte: www.coinspeaker.com

Receba nossas atualizações
Fique por dentro de todas as notícias e novidades do mundo da tecnologia!

Deixe uma resposta