ETFs de Bitcoin de Hong Kong geram rumores de avanço potencial no mercado da China continental

0
35

De acordo com especialistas, não há melhor altura do que agora para a China procurar oportunidades alternativas de investimento.

Richard Byworth, sócio-gerente da SyzCapital, renovou ainda mais as esperanças de que os fundos negociados em bolsa (ETFs) Bitcoin e Ether de Hong Kong possam em breve chegar à China continental. Isso ocorre depois que o indivíduo, que parece ter conhecimento interno sobre o assunto, recorreu à sua conta X para anunciar que há discussões em andamento a esse respeito.

Pelo anúncio, Byworth afirma que existe a possibilidade de os ETFs serem integrados ao sistema Stock Connect. O resultado final desta afirmação, contudo, é que o capital está agora preparado para fluir do continente para os chamados fundos de activos digitais.

A iniciativa sugere um avanço significativo para a indústria das criptomoedas, especialmente na Ásia, onde a regulamentação tem muitas vezes sufocado a adoção generalizada. Assim, embora, por um lado, se espere que a integração reforce a posição de Hong Kong como um centro financeiro global, também abre potencialmente novas vias de investimento para a população da China continental.

Mudanças regulatórias despertam otimismo enquanto Hong Kong abre caminho para que ETFs de Bitcoin entrem na China continental

Reforçando as opiniões de Byworth, Brian HoonJong Paik, cofundador e COO da SmashFi, também compartilhou suas idéias sobre a perspectiva de atrair investidores da China continental para os ETFs Bitcoin de Hong Kong. Paik observado que existe um grande equívoco de que os investidores da China continental estão atualmente impedidos de investir em ETFs disponíveis na Bolsa de Valores de Hong Kong. No entanto, ele disse que não é o caso.

Segundo ele, existem vários caminhos que permitem ao capital do continente fluir para os mercados de Hong Kong. Isto é, sem necessariamente desrespeitar quaisquer requisitos regulatórios.

Paik nomeou o Shanghai-Hong Kong Stock Connect e o Shenzhen-Hong Kong Stock Connect como bons exemplos de como os investidores do continente podem negociar ações através da fronteira. Mencionou também o esquema do Investidor Institucional Nacional Qualificado (QDII). Paik diz que este esquema dá aos investidores institucionais chineses a oportunidade de participar em mercados estrangeiros, incluindo o de Hong Kong.

Sem dúvida, a posição anterior da China em relação à criptografia pode ter sido extremamente cautelosa. Isso apesar do país demonstrar interesse na tecnologia blockchain. No entanto, a disponibilidade potencial de ETFs Bitcoin através de Hong Kong poderia proporcionar aos investidores do continente uma exposição indireta ao mercado de criptomoedas.

Além disso, não há melhor altura do que agora para a China procurar oportunidades alternativas de investimento. Paik observou que a maior parte da riqueza chinesa está encerrada em imóveis, com quase 100 milhões de casas vazias. Assim, para o país estabilizar o seu cenário socioeconómico, “é apenas uma questão de tempo” antes de começar a considerar os ativos digitais, concluiu Paik.

próximo

Fundos e ETFs, Notícias de Mercado, Notícias

Fonte: www.coinspeaker.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here