Os novos e-mails de Satoshi: 120 páginas detalhando o trabalho em Bitcoin

0
141

O primeiro colaborador de Satoshi Nakamoto, Martii 'Sirius' Malmi, divulgou toda a sua correspondência por e-mail com o criador do Bitcoin.

Estimulados por um processo judicial em andamento no Reino Unido, os novos e-mails são a adição mais significativa ao cânone do que sabemos sobre o ainda anônimo criador do Bitcoin.

Aqui estão as novas descobertas mais importantes.

EMAIL Nº 1: PREMISSAS DE ESCALA DE BITCOIN DE SATOSHI

Quando questionado sobre como o Bitcoin poderia escalar no futuro, Satoshi teorizou que a rede poderia ter no máximo 100.000 nós.

Aqui ele analisa os cálculos que avaliam a economia dos custos de largura de banda para os nós (leia-se: mineradores) na propagação de transações pela rede, os custos econômicos que incorreriam e como isso poderia ser repassado de maneira econômica aos usuários.

Ele também discute a implementação do pagamento de taxas pelos usuários e sugere o potencial da taxa necessária para a confirmação de sua transação ser orientada pelo mercado devido à capacidade de processamento da rede.

Resumindo, é uma matemática interessante, embora nada fora do comum para aqueles que leram as postagens completas do fórum Bitcoin de Satoshi.

Lá, Satoshi falava frequentemente sobre sua visão de como a rede poderia crescer, e é notável que muitas de suas ideias não foram comprovadas como viáveis ​​com base no trabalho de desenvolvimento subsequente.

EMAIL #2: Bitcoin não desperdiça energia

Embora ele não quisesse ficar por aqui para ver o tremendo aumento na mineração de Bitcoin usando recursos ociosos, Satoshi sabia que a rede era verde.

Uma das primeiras críticas a serem feitas em sua nova criação, Satoshi passou algum tempo abordando a ideia de que a mineração de Bitcoin era um desperdício nos fóruns, principalmente dizendo que não ter uma moeda como o Bitcoin seria o maior desperdício.

Aqui, porém, ele expande a ideia com mais detalhes e de uma forma mais vívida e descritiva do que vimos antes.

EMAIL #3: Satoshi sobre carimbo de data/hora

Um debate hoje continua sendo se Bitcoin é dinheiro ou se pode ou tem outros usos auxiliares.

Nesta troca de e-mail, Satoshi parece oferecer algumas dicas sobre o debate, observando sua crença de que o blockchain pode ser usado como um servidor distribuído de carimbo de data/hora. Isto é semelhante ao que aconteceu na Guatemala, onde a blockchain tem sido usada para certificar eleições controversas nos últimos anos.

EMAIL #4: Satoshi fala sobre DigiCash

Satoshi descrevendo as diferenças entre #Bitcoin e DigiCash, o dinheiro eletrônico falido de David Chaum.

Isto é notável porque o trabalho de Chaum teve um impacto profundo nos cypherpunks, incluindo Hal Finney. Ele discute especificamente as diferenças nas propriedades de privacidade dos dois modelos e observa que, ao contrário do esquema de Chaum, não suportava um modelo offline, exigindo que todos os participantes estivessem online para utilizar o sistema.

Ele também explica o limite finito de fornecimento de bitcoin.

EMAIL #5: Satoshi estava preocupado em promover Bitcoin

Satoshi estava preocupado com o risco legal ao lançar #Bitcoinobservando que se sentia “desconfortável” em rotulá-lo explicitamente como um investimento.

Observação: Aqui também vemos que ele não criou o termo “criptomoeda”.

EMAIL #6: Satoshi se esgotou com Bitcoin

Em julho de 2009, Satoshi estava cansado, dizendo que “precisava de uma pausa” no Bitcoin. Aqui, ele também explica a ausência de Hal no trabalho. Ele também menciona passar um período de 18 meses desenvolvendo o Bitcoin.

Uma nota curiosa também: ele pergunta a Malmi se ele tem alguma ideia de aplicativos para os quais as pessoas possam realmente usar o Bitcoin.

EMAIL #7: Bitcoin, uma maneira de ganhar dinheiro grátis

Satoshi discutindo como #Bitcoin pode ganhar adoção. Digno de nota é sua ênfase de que o Bitcoin era fácil de obter, visto que você poderia extraí-lo em um computador. Ele também postula como a natureza de um mercado de negociação de Bitcoin evoluiria, discutindo o quão céticas as pessoas poderiam ser em relação ao seu valor, afirmando que estava confiante de que a crescente dificuldade de mineração provaria sua escassez para as pessoas.

Muito diferente de como pensamos hoje sobre o BTC em termos de aquisição, mas demonstrando uma presciência de como as pessoas o valorizariam mentalmente no futuro.

EMAIL #8: Surge um misterioso doador de Bitcoin

Em junho de 2010, alguém se ofereceu para doar US$ 2.000 a Satoshi para seu #Bitcoin trabalhar. Notavelmente, ele pediu ao doador que o enviasse para o endereço de Martti. Ele também comunicou o cuidado de que a privacidade do doador fosse respeitada.

EMAIL #9: Satoshi era um fã de transações gratuitas

Já conhecido, mas Satoshi foi bastante inflexível em que os primeiros usuários considerassem #Bitcoin “livre.” Aqui ele está discutindo a remoção de taxas de transação da experiência do usuário de um software inicial.

É interessante que seu raciocínio tenha sido ocultar esse recurso dos usuários, mas ao mesmo tempo reconheceu sua necessidade em um futuro distante.

EMAIL #10: Satoshi se dedicou ao seu trabalho com Bitcoin

Satoshi trabalhou #Bitcoin no dia de Natal. Existem algumas implicações interessantes aqui a serem consideradas em relação à sua vida pessoal.

EMAIL #11: Bitcoin, uma moeda da Web para troca de moeda?

Satoshi viu #Bitcoin tomando conta como uma forma de negociar outras moedas da Internet, como o Liberty Reserve. Ele também discute o potencial dos mercados de venda de cartões-presente para bitcoin, que acabou se tornando e é até hoje um mercado significativo para bitcoin.

Observação: A Liberty Reserve foi posteriormente fechada pelos EUA.

EMAIL #12: O primeiro desaparecimento de Satoshi

Satoshi teve uma licença misteriosa de #Bitcoin em 2010. Aqui ele está falando sobre isso com Martti, embora também falte detalhes.

EMAIL #13: Satoshi percebeu que o Bitcoin não era anônimo

Foi Satoshi quem removeu a linguagem que o Bitcoin era “anônimo” de http://Bitcoin.org. Ele temia que isso fizesse o Bitcoin parecer “obscuro”. Isso ecoa seus sentimentos posteriores em relação ao Wikileaks anunciando sua aceitação de bitcoin para doações.

EMAIL #14: Satoshi elogia seu protegido

Vale a pena notar, dado o revisionismo histórico em torno disso, que Satoshi tinha Gavin Andresen em alta conta. Aqui ele está elogiando Gavin e se referindo a outra pessoa como um “pateta”.

EMAIL #15: Satoshi diz Sayonara

Finalmente temos uma cópia do e-mail que Satoshi enviou a outros desenvolvedores antes de retirar seu nome do site do projeto. Como já foi dito, Satoshi não menciona sua intenção de se afastar do projeto.

No geral, nenhuma informação nova substancial é trazida à luz, mas os e-mails dão um novo ângulo às interações de Satoshi com outras pessoas envolvidas no projeto antes de sua partida.

Fonte: bitcoinmagazine.com

Receba nossas atualizações
Fique por dentro de todas as notícias e novidades do mundo da tecnologia!

Deixe uma resposta