O que vem por aí para Ellison, Wang, Salame e Singh da FTX após a sentença de prisão de 25 anos da SBF?

0
36

Após a sentença de quase 25 anos de prisão de Sam Bankman-Fried por fraude financeira, a atenção se volta para seus ex-colegas da FTX.

A recente sentença de quase 25 anos de prisão para Sam Bankman-Fried por sua participação em fraude financeira chamou a atenção de seus ex-colegas de trabalho na FTX. Junto com Caroline Ellison, Gary Wang, Ryan Salame e Nishad Singh, outros estão atualmente enfrentando ações legais como resultado do relacionamento com a FTX.

Depois que Bankman-Fried for considerado culpado e sentenciado, o que acontecerá com seus outros co-conspiradores? Alguns deles estão ajudando a polícia, mas isso não significa que não acabarão na prisão.

Co-conspiradores da FTX aguardam o destino

Ryan Salame, que era co-CEO da FTX Digital Markets, tem data de julgamento em 1º de maio. Sam “SBF” Bankman-Fried, que era CEO da FTX, e Salame estavam ambos envolvidos no mesmo processo judicial. No tribunal, ele admitiu ter doado 10 milhões de dólares para campanhas políticas, que erroneamente disse serem empréstimos e não tinha planos de reembolsar.

O ex-chefe de engenharia da FTX, Nishad Singh, afirmou que em setembro de 2022 encontrou uma discrepância financeira de US$ 8 bilhões. Singh sabia disso, mas ainda aceitava transações que pensava virem de depósitos de usuários.

Os fundos teriam sido enviados para a Alameda Research, uma empresa comercial ligada ao Bankman-Fried. Singh se declarou culpado, junto com o CTO da FTX, Gary Wang, e a CEO da Alameda, Caroline Ellison. O caso ainda está em andamento.

Em dezembro de 2022, Ellison, que dirigia o fundo de hedge afiliado da FTX, Alameda Research, aceitou que era culpada. Ele ainda não foi condenado, no entanto. Quando Bankman-Fried começou a trabalhar na indústria de criptomoedas, ela foi uma das primeiras pessoas que ele contratou.

Diz-se que Singh começou a trabalhar como engenheiro de software na Califórnia, Wang está trabalhando em uma empresa de tecnologia e Ellison voltou a morar com seus pais, ambos professores no MIT.

Trabalhar em conjunto com as autoridades pode ajudar alguns deles a ficarem fora da prisão, mas não é uma certeza. As sentenças que receberão dependerão de fatores como a gravidade dos crimes e o valor da ajuda.

Os promotores vão enviar uma carta 5-K explicando o quão cooperativo cada pessoa foi e pedindo um prazo mais curto, de acordo com Ava Benny-Morrison da Bloomberg.

Semelhante ao caso de Frank DiPascali, um actor importante no escândalo Bernard Madoff, cuja sentença foi adiada enquanto ele cooperava com os procuradores. Mesmo tendo ajudado a polícia, DiPascali morreu antes de ser condenado. Enquanto Ellison, Wang, Salame e Singh aguardam pela sentença, a comunidade criptográfica observa de perto o que acontecerá a seguir.

próximo

Notícias sobre criptomoeda, notícias

Fonte: www.coinspeaker.com

Receba nossas atualizações
Fique por dentro de todas as notícias e novidades do mundo da tecnologia!

Deixe uma resposta