BlackRock lança fundo tokenizado BUIDL, fortalecendo sua entrada no espaço de ativos digitais

0
48

O fundo tokenizado, denominado BlackRock USD Institutional Digital Liquidity Fund (BUIDL), é um passo importante na evolução dos ativos digitais e na sua integração nas finanças tradicionais.

A BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, com mais de US$ 8 trilhões em ativos sob gestão, lançou seu primeiro fundo tokenizado em uma blockchain pública, construído em colaboração com a Securitize, uma empresa especializada em títulos de ativos digitais. Este movimento mostra ainda mais a adoção da tecnologia blockchain pelos gestores de ativos e seu potencial para revolucionar a indústria de investimentos.

O fundo tokenizado, denominado BlackRock USD Institutional Digital Liquidity Fund (BUIDL), é um passo importante na evolução dos ativos digitais e na sua integração nas finanças tradicionais. Ao aproveitar o blockchain Ethereum, a empresa de gestão de ativos visa fornecer aos investidores um veículo de investimento seguro, transparente e eficiente. O chefe de ativos digitais da BlackRock, Robert Mitchnick, comentando sobre o desenvolvimento, declarou:

“Esta é a mais recente progressão da nossa estratégia de ativos digitais. Estamos focados no desenvolvimento de soluções no espaço de ativos digitais que ajudem a resolver problemas reais de nossos clientes e estamos entusiasmados em trabalhar com a Securitize.”

O BUIDL está indexado ao dólar americano, com cada token representando US$ 1 em valor. Os investidores receberão dividendos acumulados diariamente diretamente na forma de novos tokens BUIDL, que serão depositados em suas carteiras digitais mensalmente. Este método de distribuição aproveita a tecnologia blockchain para agilizar o pagamento de dividendos e aprimorar a experiência do investidor.

Embora o lançamento tenha ocorrido, o fundo de token ainda não foi aprovado ou registrado na Securities Exchange Commission de acordo com o Securities Act de 1933. Portanto, enquanto se aguarda o registro, o token não pode ser vendido nos Estados Unidos.

Colaboração estratégica e parcerias industriais

Para iniciar o fundo, a BlackRock já emitiu US$ 100 milhões em USD Coin (USDC), uma moeda estável indexada ao dólar americano, na blockchain Ethereum para uma carteira vinculada a um implementador Securitize. Este investimento inicial será um bom impulso para o fundo tokenizado recém-lançado.

A BlackRock Financial Management atuará como gestora do fundo, supervisionando suas atividades de investimento, enquanto o Bank of New York Mellon será responsável pela salvaguarda dos ativos do fundo. A Securitize cuidará da plataforma de transferência e tokenização, gerenciando as ações tokenizadas e reportando as atividades do fundo, enquanto a Securitize Markets atuará como agente de colocação, disponibilizando o fundo aos investidores elegíveis.

Expansão da pegada de ativos digitais

A recente mudança da BlackRock não é a primeira vez que demonstra interesse em ativos digitais. A empresa também lançou um ETF Spot Bitcoin chamado iShares Bitcoin Trust (IBIT), e rapidamente ganhou mais de US$ 1 bilhão em investimentos. Eles também solicitaram aprovação junto à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) para um iShares Ethereum Trust. O CEO da empresa de gestão de ativos, Larry Fink, manifestou interesse em ativos digitais, especialmente no ETF ETH, mencionando no início deste ano que vê valor no ativo.

próximo

Notícias Blockchain, Notícias sobre criptomoedas, Notícias

Fonte: www.coinspeaker.com

Receba nossas atualizações
Fique por dentro de todas as notícias e novidades do mundo da tecnologia!

Deixe uma resposta